Caso 170 milhões do FDA: julgamento suspenso até Novembro

Caso 170 milhões do FDA julgamento suspenso até Novembro

As autoridades da justiça decidiram suspender o julgamento do caso de desvio de cerca de 170 milhões de meticais do Fundo de Desenvolvimento Agrário (FDA) até os dias 1 e 2 de Novembro próximo para as alegações finais, depois de terem terminado as sessões de acareação na passada quarta-feira (11), escreve a AIM.

O processo que envolve 28 arguidos foi suspenso devido a necessidade de se colocar peritos a avaliar, sem sede do tribunal, os relatórios financeiros de contas auditadas, que deram origem a descoberta do gigantesco rombo financeiro, ocorrido entre 2012 e 2015.

A prior a cabecilha do crime,  a arguida Setina Titosse, que ocupava o cargo de Presidente do Conselho de Administração do FDA durante o referido roubo, é acusada de ter praticado 18 crimes de corrupção passiva para acto ilícito, 19 de burla por defraudação, 19 de abuso de cargo ou função, sete de pagamento de remunerações indevidas, 15 de branqueamento de capitais, um de associação para delinquir e outro de peculato.

A mesma nega as revelações da sua empregada e assistente, Milda Cossa – por sinal também sua cunhada – segundo as teria sido ela quem deu dinheiro para custear os encargos do suposto financiamento, correspondentes a 30 mil meticais para cada um dos três, dinheiro que foi pago no Cartório Privativo.

A acção fraudulenta, segundo o Ministério Público, envolveu mais de 40 contas bancárias e 80 transferências do género, sendo 30 referentes ao desvio directo do dinheiro da conta do FDA para diferentes contas dos arguidos.

(978 Posts)