Congelados bens de Dilma Roussef, em alegado caso de corrupção na petrolífera estatal

Congelados bens de Dilma Roussef, em alegado caso de corrupção na petrolífera estatal

Um tribunal brasileiro ordenou que os activos do ex-presidente Dilma Rousseff fossem congelados em relação a uma perda estimada de 580 milhões de dólares na Petrobras, empresa estatal de petróleo, resultante da compra de uma refinaria de petróleo em Texas – EUA, escreve a BBC.

A decisão de quarta-feira também ordena o congelamento de activos para um ex-director da Petrobras e três membros do conselho de administração.

A justiça brasileira revela ainda que havia sinais de « má gestão intencional para cobrir irregularidades ». O congelamento de um ano cobre activos que poderiam ser usados para recuperar a perda.

Rousseff era presidente do conselho quando a compra foi iniciada em 2006. A mesma disse em uma declaração que « não havia provas de actos ilícitos » e que ela apelaria a decisão.

Dilma Rousseff foi destituída pelo parlamento da presidência do Brasil em 2016, por alegadamente ter violado regras de gestão fiscal.

(1256 Posts)