Coreia do Norte pirateou o plano de guerra de Seul

Coreia do Norte pirateou o plano de guerra de Seul

Hackers de informática norte-coreanos roubaram centenas de documentos militares classificados da Coreia do Sul, incluindo planos operacionais detalhados em tempo de guerra envolvendo seu aliado americano, revelou um relatório sul-coreano, na terça-feira (10), citado pela BBC.

Rhee Cheol-Hee, legislador do partido democrático no governo, disse que os hackers entraram na rede militar dos sul-coreanos em Setembro passado e ganharam acesso a 235 gigabytes de dados sensíveis.

Entre os documentos vazados, estavam os Planos Operacionais para uso em caso de guerra com a Coreia do Norte e incluindo procedimentos para ataques de “decapitação” contra o líder Kim Jong-Un.

Rhee, um membro do comitê de defesa do parlamento, não pôde ser contatado para comentar, mas o organismo a que pertence confirmou que o mesmo havia sido citado corretamente.

O relatório vem em meio a grandes receios de conflito na península coreana, alimentado pelas ameaças contínuas do presidente dos EUA, Donald Trump, de acção militar contra Pyongyang para dominar suas ambições de armas.

Um porta-voz do ministério da defesa se recusou a confirmar o relatório, citando questões de inteligência. Em Maio, o ministério disse que a Coréia do Norte havia pirateado a intranet militar de Seul, mas não disse o que havia vazado.

A Coreia do Norte possui uma unidade de 6800 unidades de especialistas treinados em ciber-guerra, de acordo com o governo sul-coreano. O país foi acusado de lançar ciber-ataques de alto perfil, incluindo o hacking em 2014 da Sony Pictures.

(978 Posts)