Detectados danos cerebrais em 99% de ex‐jogadores de futebol americano

Detectados danos cerebrais em 99% de ex‐jogadores de futebol americano

Um estudo levado à cabo por pesquisadores dos EUA detectou a ocorrência de danos nos cérebros e sinais de doença degenerativa em 99% de jogadores de futebol americano falecidos.

A encefalopatia traumática crónica (ETC) foi detectada em 110 dos 111 cérebros doados de jogadores da Liga Nacional de Futebol (NFL) americana, de acordo a revista Journal of the American Medical Association.

A publicação refere que a ETC causa sintomas como perda de memória, vertigem, depressão e demência. Os problemas podem surgir anos após o fim da carreira de um jogador.

Nos últimos anos, a NFL enfrentou críticas e processos ligados à questão das concussões e traumatismo craniano. Em 2015, a Liga chegou a um acordo de 1 bilião de dólares para resolver milhares de acções judiciais de antigos jogadores que sofriam de problemas neurológicos.