Greve dos funcionários da UEM é ilegal, revela direcção

UEM greve

O Corpo Técnico e Administrativo Universidade Eduardo Mondlane (UEM), revela que a greve feita pelos funcionários desde quarta-feira passada é ilegal, sendo justificado o constante uso da força policial para dispersar os manifestantes.

Refira‐se que a greve é observada sob exigência do Bónus de Efectividade, criado pela UEM em 1994, tendo como beneficiários funcionários com mais de 15 anos na instituição.

A direcção da UEM considera que, apesar de ser legítima a reivindicação dos funcionários, a mesma não está a ser feita da forma correcta.

« No quadro da Administração pública, a que o CTA está integrado e nos termos em que foi levada a cabo a greve é ilegal… Não devem ultrapassar os limites de civilidade, a ponto de constituírem actos ilícitos, tais sejam: a limitação do funcionamento normal das actividades da UEM, o desrespeito pelo património, sabotagem das instalações, meios e equipamentos, a coerção aos funcionários (maioria) não aderentes », afirma a instituição em comunicado citado pelo AIM.

Tendo sido prejudicada a realização de alguns exames, a direcção adianta que os mesmos poderão acontecer em breve.

(1126 Posts)