Madeireiros chineses caloteiros levados ao tribunal em Sofala

Madeireiros chineses caloteiros levados ao tribunal em Sofala

Dois operadores madeireiros, de nacionalidade chinesa, em Sofala, encontram‐se á contas com a justiça, pelo não pagamento de multas aplicadas aquando da Operação Tronco, recentemente realizada nos principais polos de exploração do recurso no país.

Os mesmos operam dois dos 19 estaleiros inspeccionados e multados durante a Operação, onde foram detectados mais de 1.700 metros cúbicos de madeira com dimensões inferiores às recomendadas.

De acordco com o chefe dos serviços provinciais de Florestas e Fauna Bravia, em Sofala, Paz Martinho, citado pela RM, além do precesso judicial, os dois empresários perderam as licenças de exploração.

« A lei é clara. Quando o sector da multa não é paga, é direccionar o expediente às execuções fiscais. Neste momento o processo está lá para a cobrança coerciva », disse Paz Martinho.

(1126 Posts)