Ministro corrupto condenado a dois anos de prisão

Lino de Almeida

O ex-Ministro da Justiça, Assuntos Constitucionais e Religiosos, Abdulremane Lino de Almeida, foi sexta-feira (14) condenado a uma pena de dois anos de prisão efectiva e devolução de 1,7 milhão de  de Meticais.

Pesavam sobre Lino de Almeida os crimes de abuso de cargo e de funções, e pagamento indevido a pessoas sem qualquer vínculo com o Estado, tendo sido julgado no Tribunal Judicial de KaMpfumo, na cidade de Maputo

Lino de Almeida « sacou » o montante dos cofres do Estado para financiar uma viagem à Meca, cidade santa dos muçulmanos.

Na leitura da sentença, o juiz da causa João Guilherme, citado pela FM, acrescentou que o « ex-ministro é conhecedor da lei e não estava a cumprir nenhuma ordem militar, tal como a defesa justificara numa das anteriores sessões do julgamento que o réu tem a cultura de cumprimento de ordens, dada a sua formação militar ».

 

(1126 Posts)