Combates entre jihadistas e tropas sírias deixam 44 mortos

Jihadistas atacaram nesta terça-feira forças do regime no noroeste da Síria, e os combates mataram 26 soldados e 18 membros do grupo agressor, informou o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

O ataque ocorreu em Hama, vizinha à Idlib, província dominada pelos jihadistas do Hayat Tahrir al-Cham (HTS, aliado à Al-Qaeda) e último bastião jihadista fora do controle do regime sírio, objecto de um acordo entre Rússia e Turquia para uma “zona desmilitarizada”.

No final de Abril, forças ligadas ao regime e a Rússia intensificaram seus ataques contra alguns sectores em poder do HTS em Idlib e em Hama.

O contra-ataque desta terça ocorreu no Norte de Hama, em Kafr Nabuda, tendo como alvo as forças do regime que recuperaram a cidade no dia 8 de maiô, segundo o OSDH.

Os confrontos mataram 18 jihadistas, entre eles o motorista de um carro-bomba que explodiu liquidando cinco soldados sírios.

A acção provocou a morte de 26 membros das forças do regime, precisou o OSDH.

Ao menos 180 civis morreram desde o dia 30 de Abril por causa dos confrontos na região, e os bombardeios no Sul de Idlib e no Norte de Hama já causaram a fuga de 150 mil pessoas, segundo a ONU.

A guerra civil na Síria, iniciada em 2011, já deixou mais de 370 mil mortos e milhões de deslocados.

(2067 Posts)