Dívidas ocultas”: Vêm aí mais detenções

Com novas evidências coligidas pela investigação do Ministério Público (MP) no caso das “dívidas ocultas”, parte dos 11 arguidos não presos (9 estão detidos em prisão preventiva) deverão recolher aos calabouços nas próximas semana, apurou “Carta” de fontes credíveis, que não relevaram a identidade dos visados, escreve a Carta nesta quarta-feira.

Nos últimos dois meses, O Ministério Público recolheu mais evidências, tendo feito inclusive “um profundo rastreamento dos subornos pagos” pela Privinvest, fazendo crescer o leque de propriedades e contas bancárias que deverão ser confiscadas e congeladas nos próximos dias.

“Há contas chorudas que só foram descobertas recentemente”, disse a fonte da “Carta”, sem indicar se essas evidências têm validade para o presente processo, ou se só podem caber dentro dos processos autónomos abertos depois da formulação da acusação provisória em Março.

Fonte: (Carta)

(2067 Posts)