Mundo: A queda de Cabul e a humilhação americana

Os talibãs anunciaram este domingo que seus militantes tomaram vários distritos de Cabul, capital afegã, e fontes da AFP garantem que eles também ocuparam já o palácio presidencial, horas depois que o líder Ashraf Ghani ter fugido do país.

« Unidades militares do Emirado Islâmico do Afeganistão entraram na cidade de Cabul para garantir a segurança », tuitou o porta-voz do Talibã, Zabihullah Mujahid, acrescentando que « o avanço continua normalmente ».

Três fontes importantes dos talibãs confirmaram à AFP que os insurgentes assumiram o controlo do palácio presidencial.

« O Talibã [combatentes] entrou no palácio presidencial », disse um comandante veterano do Talibã à AFP. « Os mujaedines entraram no palácio presidencial e assumiram seu controlo », disse outro comandante, acrescentando que uma reunião sobre segurança na capital afegã ocorria no local.

O presidente do Afeganistão, Ashraf Ghani, já deixou o país, segundo informação de um canal afegão (TOLO News) já confirmada pela Al-Jazeera. Estará no Tajiquistão.

À porta de Cabul, os combatentes talibãs receberam ordens, segundo a agência Reuters, para não usar a violência na capital afegã e permitir a saída daqueles que desejem partir.

O ministro do Interior afegão, Abdul Sattar Mirzakwal, disse que a transição vai decorrer de forma pacífica com as forças de segurança a continuar no terreno para « garantir a segurança de Cabul ». A CNN relata que a nova administração irá « provavelmente » contar com oficiais talibãs junto com elementos do atual governo de Ghani.

Um dos nomes que se fala para liderar o « governo de transição » é o do ex-ministro do Interior (2003-2005), antigo embaixador na Alemanha e professor universitário na Universidade de Washington Ali Ahmad Jalali. O antigo coronel tem 81 anos.

À Al-Jazeera, o porta-voz dos talibãs Suhail Shaheen disse que os insurgentes aguardam « uma transição pacífica » do poder em Cabul. À BBC acrescentou depois que essa « transferência pacífica » do poder deverá acontecer « nos próximos dias ». Suhail Shaheen está no Qatar como parte da equipe de negociação dos talibãs.

Contacto: +258 84 91 20 078 / +258 21 40 14 21 – comercial@feelcom.co.mz

Quando começaram a surgir as notícias da entrada dos talibãs em Cabul, um porta-voz indicou que os combatentes tinham ordens para ficar às portas de Cabul e não entrar na cidade. Fontes indicaram à AP que os talibãs estão nos distritos de Kalakan, Qarabagh e Paghman.

De acordo com um comunicado dos talibãs, citado pela Al Jazeera, « negociações estão a decorrer para garantir que o processo de transição fica concluído em segurança, sem comprometer as vidas, as propriedades e a honra de ninguém, sem comprometer as vidas dos habitantes de Cabul ».

Uma mensagem no Twitter do gabinete da presidência procura garantir aos cidadãos de Cabul que a situação está controlada, apesar de os talibãs estarem a entrar na cidade. « Houve tiroteios esporádicos em Cabul, Cabul não foi atacada, as forças de segurança e defesa do país estão a trabalhar em conjunto com parceiros internacionais para garantir a segurança da cidade, a situação está sob controlo », segundo a mensagem, citada pela BBC.

O presidente afegão emitiu, no sábado, uma mensagem vídeo pré-gravada a dizer que não deixaria que houvesse um banho de sangue. E, segundo a Reuters, estaria em negociações com o representante especial dos EUA para a reconciliação afegã, Zalmay Khalizad, e outros oficiais da NATO, tendo inicialmente dito que o presidente estaria em diálogo com os talibãs para uma « rendição pacífica » de Cabul. Mais tarde veio a informação que já terá deixado o país.

leave a reply