Trabalhadores do Ferry Boat de Maputo em greve por atrasos salariais

Trabalhadores do Ferry Boat de Maputo em greve por atrasos salariais

Os trabalhadores dos ferries de propriedade da empresa estatal Moçambicana Transmaritima, que transporta pessoas e veículos na Baía de Maputo, entraram em greve na segunda-feira de manhã, exigindo o pagamento de quatro meses de salários em atraso.

De acordo com a AIM, os trabalhadores atracaram os dois barcos e protestaram fora do cais de Maputo, insistindo que a empresa deve pagar os ordenados antes de voltarem a trabalhar.

Greve semelhante já havia ocorrido em Setembro de 2017. Na altura os mesmos exigiam o pagamento do tradicional décimo terceiro salário.

As embarcações da Transmaritima são a principal forma de transporte para as pessoas e bens entre o centro de Maputo e o distrito municipal da Katembe, do outro lado da baía. Como alternativa, e numa segunda-feira chuvosa, os passageiros tiveram de recorrer aos perigosos barcos pequenas (maPapaia) que também têm desenvolvido a actividade.

(2270 Posts)