EUROPA: David Sassoli, Presidente do Parlamento Europeu, morreu aos 65 anos de idade

Antigo apresentador de notícias televisivas, tinha estado ao leme da assembleia desde 2019. O seu mandato expirou este mês, a meio do período de cinco anos.

O presidente do Parlamento Europeu, o social-democrata italiano David Sassoli, morreu na segunda-feira à noite (10-11 de Janeiro) em Itália com 65 anos de idade, disse o seu porta-voz. « David Sassoli morreu a 11 de Janeiro às 1.15 da manhã no CRO [centro de referência em oncologia] em Aviano, Itália, onde tinha sido hospitalizado » desde o final de Dezembro, anunciou no Twitter o porta-voz de David Sassoli, Roberto Cuillo. « A data e o local do funeral serão comunicados nas próximas horas », acrescentou ele.

Na segunda-feira à tarde, Roberto Cuillo tinha anunciado que David Sassoli tinha sido hospitalizado « devido a uma complicação grave causada por uma disfunção do sistema imunitário » e que as suas actividades oficiais tinham sido canceladas.

Num tweet, o Presidente da Comissão Europeia prestou homenagem a um « jornalista empático, um Presidente excepcional do Parlamento Europeu e, acima de tudo, um querido amigo ».

Tendo sofrido de leucemia no passado, o Sr. Sassoli já tinha sido hospitalizado este Outono por pneumonia, o que o manteve afastado do Parlamento durante várias semanas.

« Já sentimos falta do seu calor, generosidade, simpatia e sorriso », disse o Presidente do Conselho Europeu Charles Michel.

David Sassoli foi um jornalista e apresentador de notícias em Itália antes de se voltar para a política. O seu mandato terminou este mês, a meio da legislatura de cinco anos. A eleição para a sua sucessão, que já foi discutida, está actualmente agendada para 18 de Janeiro.

O seu grupo, os sociais-democratas (S&D), a segunda maior força política do Parlamento Europeu, tinha desistido em meados de Dezembro ao apresentar um candidato, abrindo caminho para a eleição do candidato do PPE (direita), a actual primeira vice-presidente do Parlamento, Roberta Metsola de Malta. « Estou com o coração partido. A Europa perdeu um líder, eu perdi um amigo, a democracia perdeu um campeão », disse ela no Twitter.

Discrição e um punho de ferro

David Sassoli, discreto mas firme na condução dos debates no hemiciclo, tanto em Estrasburgo como em Bruxelas, tinha recebido o « apoio unânime » do seu grupo político em Novembro para concorrer a um segundo mandato. Contudo, ele não se declarou candidato oficial na altura, e o seu estado de saúde deixou alguma incerteza sobre a sua candidatura, à qual o seu grupo finalmente renunciou em meados de Dezembro.

David Sassoli é membro do Parlamento Europeu desde 2009, com um fracasso nas eleições municipais de Roma em 2013. Foi eleito Presidente do Parlamento Europeu em Julho de 2019 como resultado de negociações entre as principais forças políticas europeias para as principais posições de responsabilidade da UE. A ala direita, que tinha ganho a presidência da Comissão com Ursula von der Leyen, e os liberal-centristas, representados no Conselho por Charles Michel, também tinham votado a seu favor. Mas o seu mandato, no qual esteve muito envolvido, foi rapidamente minado pela crise sanitária, que obrigou o Parlamento Europeu, a única instituição europeia eleita, a trabalhar à distância.

No meio da pandemia, David Sassoli deixou a sua marca na solidariedade ao disponibilizar as instalações desertas do Parlamento, tanto em Estrasburgo como em Bruxelas, para preparar refeições para os necessitados, criar um centro de testes ou fornecer abrigo a mulheres isoladas. « Recordá-lo-emos como um líder da democracia e um pró-europeu. Foi brilhante, generoso, alegre », disse o seu compatriota Paolo Gentiloni, Comissário Europeu para a Economia. « A sua bondade foi uma inspiração para todos nós », disse o Vice-Presidente da Comissão Frans Timmermans.

No meio da pandemia, David Sassoli deixou a sua marca na solidariedade ao disponibilizar as instalações desertas do Parlamento, tanto em Estrasburgo como em Bruxelas, para preparar refeições para os necessitados, criar um centro de testes ou fornecer abrigo a mulheres isoladas. « Recordá-lo-emos como um líder da democracia e um pró-europeu. Foi brilhante, generoso, alegre », disse o seu compatriota Paolo Gentiloni, Comissário Europeu para a Economia. « A sua bondade foi uma inspiração para todos nós », disse o Vice-Presidente da Comissão Frans Timmermans.

Contacto: +258 84 91 29 078 / +258 21 40 14 21 – comercial@feelcom.co.mz

leave a reply