Saude: Dermatite Atópica

O que é a Dermatite Atópica?

Dermatite Atópica é uma doença inflamatória crónica da pele. Os principais efeitos visíveis são a vermelhidão, edema (inchaço), prurido (comichão), pele seca, fissuras, lesões descamativas, crostas e exsudação. Estão também frequentemente associados vários efeitos ao nível emocional, como sentimentos de impotência e frustração, ansiedade e depressão.

Qual a sua causa?

Esta é uma doença complexamultifatorial, que se desenvolve habitualmente durante a infância, cujos mecanismos ainda estão por conhecer. Sabe-se que é uma patologia crónica, imunomediada, sem cura, e que resulta da interação de vários fatores genéticos, imunológicos e ambientais, levando a uma disfunção da barreira de pele e desregulação do sistema imunológico.

Quais os sintomas?

A dermatite atópica é muito mais do que uma doença de pele.
A pele de aspeto aparentemente saudável e normal pode apresentar uma inflamação ativa sob a superfície, uma inflamação subjacente. Nas exacerbações, a inflamação latente, torna-se visível na superfície da pele.


O sintoma mais frequente é a pele seca com prurido. Outros sintomas incluem:
– eritema ou vermelhidão
– exsudação
– inflamação
– descamação
– pele espessa

Estes sintomas impactam de modo importante a qualidade de vida das pessoas com dermatite atópica.

Qual a sua história natural?

A Dermatite Atópica surge habitualmente em crianças, mas a história natural desta patologia é variável, podendo a mesma surgir em várias idades e apresentar diversos graus de gravidade.

Apesar de a doença poder desaparecer com a puberdade, estima-se que aproximadamente 30% das crianças afetadas continuam a sofrer com a doença em adultos. Por outro lado, é sabido que 15% a 30% dos adultos diagnosticados viram a doença surgir somente na idade adulta.

Como é feito o diagnóstico?

O diagnóstico é baseado exclusivamente em características clínicas. Embora existam guidelines (diagnóstico, classificação da gravidade e terapêutica) para a Dermatite Atópica, nem sempre estas são utilizadas pelos médicos. Os doentes são normalmente seguidos por dermatologistas ou imunoalergologistas.

Quais as comorbilidades associadas?

Adicionalmente aos sintomas físicos e psicológicos, 72% das pessoas que vivem com esta doença – no estado moderado a grave -, apresentam outras patologias (comorbilidades) associadas ao processo de inflamação subjacente, que afetam a sua saúde geral, nomeadamente:

• Asma;
• Rinossinusite crónica com Polipose Nasal;
• Rinite alérgica;
• Conjuntivite alérgica;
• Alergias alimentares;
• Complicações cardiovasculares.

Qual o impacto psicossocial, económico e na sociedade?

A juntar aos sintomas físicos característicos da doença, as pessoas que sofrem de Dermatite Atópica experimentam uma diminuição significativa da sua qualidade de vida e um impacto psicossocial enorme, com vários efeitos ao nível emocional e autoestima.

Esta patologia, quando não devidamente controlada, pode afetar igualmente o ambiente envolvente, influenciando a performance e a qualidade de vida da pessoa que sofre com Dermatite Atópica na sociedade.

É sabido que os distúrbios de sono – frequentes nesta doença – podem levar a fadiga e prejudicar o dia a dia, incluindo a sua performance no trabalho, ou provocar mesmo absentismo laboral.

O desempenho escolar das crianças também pode ser afetado, resultando em faltas escolares e lacunas no desenvolvimento do processo de aprendizagem.

Por outro lado, a gestão da Dermatite Atópica não controlada representa um fardo socioeconómico para os doentes, as suas famílias e a sociedade. À medida que gravidade da doença aumenta, aumentam os encargos financeiros para as famílias, sociedade e sistema de saúde.

leave a reply