Decoração: As 10 peças de mobiliário mais icónicas de sempre

O mobiliário que conhecemos inspirou-se em exemplos míticos. O seu design foi evoluindo e baseou-se nas peças mais icónicas de sempre, que agora lhe damos a conhecer.

Nenhum designer, ou loja da especialidade, cria mobiliário “do zero”. A inspiração está presente em todas as áreas da vida, e esta não poderia ser exceção.

Sabemos que é difícil pensar que, a cadeira em que se senta, é largamente inspirada numa peça que a antecedeu. E é por esse motivo que queremos que conheça as 10 peças de mobiliário mais icónicas de sempre.

Exemplos que vão desde o sofá da sala até à cadeira do escritório. Peças que foram evoluindo, apresentando linhas cada vez mais elegantes e, acima de tudo, funcionais. Os exemplos que se seguem são tão inovadores, que até é de estranhar que não sejam mais recentes.1. Cadeirão F 51

Foi este o nome que Walter Gropius deu à sua mais famosa criação. Como fundador da Escola da Bauhaus, Gropius foi um dos nomes mais importantes da época. Lançou este cadeirão em 1920, quase como a adivinhar aqueles que lhe seguiriam.

De linhas mais elegantes, braços (e encosto) mais baixos, esta peça focou-se no conforto a par do design. Apesar dos seus pés se apoiarem no chão, a almofada inferior não os acompanha uma ideia revolucionária para a época, que criava um cadeirão que parecia levitar.

2. Wassily Chair

Wassily Chair é também conhecida como “B3” e foi criada pelo alemão Marcel Breuer. Esta é uma das cadeiras mais icónicas de sempre, e prova disso é a quantidade de peças que se seguiram, tão parecidas com a original.

Breuer deu a conhecer ao mundo esta cadeira em 1925. Criou-a usando couro e um sistema tubular mais fino, que rompia com tudo aquilo que estava a ser criado na altura. Esta é uma cadeira muito mais leve e que continua com um dos designs mais atuais de sempre.

3. Bauhaus Nesting Side Tables

Esta é uma daquelas peças de mobiliário impossíveis de esquecer. Este sistema modular de mesas de apoio foi criado por Josef Albers em 1926. Através do nome desta peça (Bauhaus), percebemos o futurismo adjacente, assim como a modernidade que continua presente.

É na forma de um quadrado que estas mesas se vão encaixando, umas sob as outras. O seu design, para além de inovador, é dos mais compactos. Para além de servir vários propósitos, esta peça oferece a melhor das arrumações.

4. LC4 Chaise Longue

A LC4 Chaise Longue é uma das peças mais conhecidas da colaboração entre Le Corbusier, Pierre Jeannerret e Charlotte Perriand. Criada em 1928, esta chaise longue serviu de inspiração a todas aquelas que lhe seguiram.

Para além de modernista, esta peça usava linhas inovadoras, que ofereciam um conforto absoluto. Este é um dos exemplos que inspirou as tendências de decoração mais atuais.

5. LC2 Grand Confort

Le Corbusier foi dos designers de mobiliário mais influentes de sempre, pelo que não é de estranhar que também a LC2 Grand Confort seja da sua autoria. Esta poltrona é, seguramente, aquela que mais designs futuros inspirou.

Lançada em 1928, esta peça rapidamente se destacou pela estrutura que a apoiava. Em vez de estar “escondida” ou embutida na própria poltrona, a estrutura tubular passou para o lado “de fora”, tornando esta numa das peças mais famosas de sempre.

6. Barcelona Chair

Mies van der Rohe é o responsável pela criação da Barcelona Chair, lançada em 1929. Esta é uma das peças de mobiliário mais icónicas de sempre, sobretudo pela sua atualidade até por ser tão comum em espaços como salas de espera, salas de estar e até escritórios.

Mies van der Rohe era um modernista, o que justifica o design desta peça. O artista diz ter-se inspirado nas cadeiras egípcias e nas banquetas romanas para criar aquela que é uma das suas maiores obras.

7. Stool 60

Entre as peças de mobiliário mais icónicas de sempre, encontramos a Stool 60. No fundo, esta não é uma só peça, mas sim várias. Foi em 1933 que Alvar Aalto criou estes bancos, que sem esforço se empilham uns sobre os outros.

Uma das grandes inovações encontra-se nos apoios largos, que formam um “L” invertido, nunca antes visto até ali. Esta é considerada uma das criações mais geniais de todos os tempos.

8. Nelson Platform Bench

George Nelson batizou uma das suas mais icónicas criações com o seu apelido. Criada em 1946, a Nelson Platform Bench rapidamente se tornou numa das mesas mais únicas de sempre. No seu topo está uma espécie de estrado de madeira, com várias aberturas retangulares enquanto que, nos pés, a descrição se torna complexa.

Em vez de se ficar pelos apoios convencionais, Nelson foi mais longe e uniu ambas as pernas de forma a criar um apoio único na base desta mesa. Ainda hoje, são muitos os exemplos que aqui se inspiraram.

9. Noguchi Coffee Table

Noguchi Coffee Table é uma criação do nipo-americano Isamu Noguchi. Criada em 1947, esta mesa de apoio é muito mais do que isso. É uma obra de arte de linhas curvas, muito pouco convencional para a altura.

Ainda hoje, esta é uma das peças de mobiliário mais icónicas de sempre, sendo muitas vezes apelidada como uma autêntica “escultura”.

10. Florence Knoll Sofa

Florence Knoll Sofa inspirou muitos sofás que hoje conhecemos. Criada em 1954, por Florence Knoll, esta é uma das peças mais conhecidas da Knoll empresa fundada pela designer.

As pregas das almofadas de encosto continuam a ser usadas, o que só comprova a visão que esta designer de mobiliário teve na altura. Foi também desta forma que, lentamente, começaram a surgir os sofá de pés mais baixos.

leave a reply