PREMIER LEAGUE APERTA LUTA CONTRA O RACISMO

A Associação de Futebol da Inglaterra prometeu trabalhar com o governo britânico e as redes sociais para combater o racismo, depois de uma série de incidentes envolvendo vários jogadores da Premier League.

Leia mais: «No mundo de Zlatan não há espaço para racismo. Somos todos da mesma raça, todos iguais.»

Só nos últimos dias, Marcus Rashford (Man. United), Reece James (Chelsea), Anthony Martial (Man. United), Axel Tuanzebe (Man. United) e Romaine Sawyers (West Bromwich)

No sábado, o avançado do Manchester United Marcus Rashford denunciava no Twitter ter sido alvo de comentários racistas, afirmando que se tratava da “humanidade e das redes sociais no seu pior”.

Ataques “inaceitáveis” segundo a direção do clube de Rashford.

Jonas Baer-Hoffman, secretário-geral da Federação Internacional de Jogadores Profissionais de Futebol:“Foi preciso ver jogadores a sair de campo, para nos apercebermos do problema que existe com os abusos. Não sei se será isso que vai acontecer, mas tenho a certeza de que se os jogadores começarem a boicotar as plataformas sociais, elas sentirão rapidamente e vão provavelmente reagir muito mais rápido do que até agora.”

O príncipe William, que preside a Associação de Futebol de Inglaterra, descreveu os incidentes como “inaceitáveis”, afirmando no Twitter que “devem parar imediatamente”.

Jonas Baer-Hoffman, secretário-geral da Federação Internacional de Jogadores Profissionais de Futebol:“Vamos colaborar também com Bruxelas, com legisladores europeus. Há obviamente um grande plano de ação contra o racismo, lançado há vários meses numa iniciativa europeia. E há um forte movimento pela regulação da indústria tecnológica, em geral. Estes dois elementos precisam de ser unidos. Deve haver mais responsabilização e novas soluções.”

Leia mais: Paris Saint-Germain-Basaksehir interrompido por alegado insulto racista

O incidente com Rashford na sequência de um empate entre o Manchester e o Arsenal foi o mais recente, mas outros dois jogadores da equipa, Axel Tuanzebe e Anthony Martial, também afirmaram ter sido alvo de ataques de teor racista nas redes sociais, bem como Reece James do Chelsea e Romaine Sawyers do West Bromwich.

leave a reply

Feelnews

Notícias imperdíveis