África: Argélia proíbe Barbie por “atentar contra a moral”

À medida que bate recordes e ultrapassa os mil milhões de dólares em bilheteira, cresce também a lista dos países que estão a banir o filme Barbie. Desta vez, foi a Argélia a fazê-lo. O país norte-africano proibiu a distribuição da obra por “atentar contra a moral”, avança o 24H Algérie.

Contacto: +258 84 91 29 078 / +258 21 40 14 21 – comercial@feelcom.co.mz

O Ministério da Cultura e das Artes argelino pediu às salas de cinema das cidades de Argel, Oran e Constantine que retirassem “imediatamente” o filme de Greta Gerwig, depois de três semanas em exibição. A entidade, que supervisiona os conteúdos dos filmes exibidos e que tem poder para os proibir, notificou também, diz o órgão local, o distribuidor de Barbie da medida.

Oficialmente, o filme foi banido por ser “moralmente ofensivo”. Protagonizado por Margot Robbie e Ryan Gosling, a entidade alega que Barbie “promove a homossexualidade e outros desvios ocidentais” e “não está de acordo” com as crenças religiosas e culturais da Argélia, país maioritariamente muçulmano.

A medida surge três semanas depois da estreia, durante as quais as salas de cinema esgotaram todos os dias. De acordo com o 24H Algérie, o filme teve mais de 40 mil espectadores em 20 dias.

A Argélia junta-se agora a outros países que já tinham tomado esta decisão, entre eles está o Kuwait, o Líbano e ainda o Vietname. No Kuwait, por exemplo, foi proibido na semana passada para proteger a “ética pública”, diz a BBC. Já no Vietname a decisão surgiu devido a uma cena no filme que mostra um mapa onde aparece o território unilateralmente reivindicado pelos chineses na no Mar do Sul da China.

O filme Barbie parece ainda estar a fracassar na Coreia do Sul, país onde as críticas têm sido muitas, somando-se à relutância em aceitar a obra. No fim de semana de estreia neste país, o filme recebeu apenas 8% das receitas de bilheteira, valor que ficou ainda abaixo no seguinte.

leave a reply