Open Da Austrália: Victoria Azarenka e Maria Sakkari foram rápidas

Era uma noite de mulheres em Melbourne. Victoria Azarenka e Maria Sakkari não perderam tempo na qualificação para os últimos 16, enquanto Paula Badosa passou por todas as moções antes de ganhar.

Azarenka derrota Svitolina

O jogo entre Victoria Azarenka (25º) e Elina Svitolina (17º) foi um dos primeiros confrontos deste Open da Austrália e acabou por ser tão dominante Azarenka (6-0, 6-2). « Joguei bem taticamente. Ela defende muito bem por isso tive de a sufocar e foi o que consegui fazer », explicou a bielorrussa. Na verdade, Svitolina teve de esperar até 6-0, 2-0 antes de marcar o seu primeiro jogo. A ucraniana tinha marcado apenas 12 pontos nos primeiros oito jogos, 20 a menos do que a sua adversária.

Dominant (17 vencedores a 9 erros), Azarenka só teve problemas no último jogo quando Svitolina salvou cinco pontos de partida e teve três pontos de break. Azarenka (32), que venceu em Melbourne em 2012 e 2013, enfrentará a checa Barbora Krejcikova (nº mundial 4) que venceu Jelena Ostapenko (2-6, 6-4, 6-4) nos rounds de 16.

A qualificação também foi fácil para Maria Sakkari. Ficou retida no primeiro set, onde teve de apagar um break, mas depois foi derrotada por Veronika Kudermetova (6-4, 6-1).

Badosa no final do esforço

O jogo começou bem para Paula Badosa. a espanhola, classificada em 6º lugar no mundo, estava a liderar um set de nada e tinha um break contra Marta Kostyuk. Ela parecia estar a caminho de ganhar esta partida, onde nenhuma das jogadoras queria desistir da sua linha de base. Mas de repente a ucraniana (classificada em 66º lugar no mundo) elevou o seu nível e entrou no jogo por completo.

No calor sufocante de Melbourne, Badosa foi lenta a reagir. As duas mulheres andaram para trás e para a frente num jogo que se tornou muito mais intenso. Kostyuk voltou a estar dentro de um set, mas foi para lamentar a sua inconsistência, especialmente nos momentos-chave do último set (6-2, 5-7, 6-4). Na onda do seu sucesso em Sydney na semana passada, Badosa confirmou que ela é uma das jogadoras em forma neste momento. Mas ela mergulhou nas suas reservas.

A americana Jessica Pegula também venceu contra a espanhola Nuria Parrizas-Dias (7-6 [3], 6-2).

Monfils express

Gaël Monfils qualificou-se para os últimos 16 anos. O francês dominou Cristian Garin (7-6 [4], 6-1, 6-3) numa partida em que fez 14 ases e só teve de defender quatro pontos. Sorridente e relaxado, Monfils dominou a partida contra um adversário que deu tudo no primeiro set antes de perder regularmente o seu ritmo.

leave a reply