Zuma atira ANC para debaixo do autocarro e afirma não ter beneficiado do negócio de armas

O ex-presidente da África do Sul, Jacob Zuma, através dos seus representantes legais, afirmou que o Congresso Nacional Africano (ANC) no poder beneficiou do controverso negócio de armas.

Os representantes legais da Zuma escreveram ao partido no poder pedindo para serem fornecidas as declarações financeiras do partido.

O antigo líder alega que as declarações provarão claramente a sua inocência de que não beneficiou do acordo, mas sim o órgão governante.

« Importante para a defesa do nosso cliente é que ele não esteve envolvido em qualquer protecção a qualquer pessoa ou empresa em troca de recompensas financeiras enquanto serviu o ANC », lê parte da carta enviada ao ANC.

De acordo com o diário da África do Sul, News 24, uma carta datada de 20 de Julho de 2021 é supostamente escrita por Thusini Attorneys ao tesoureiro-geral do ANC, Paul Mashatile.

A carta é uma suposta declaração juramentada da Comissão de Inquérito Seriti, as investigações conduzidas pelo Ministério Público alemão e as próprias declarações financeiras do ANC apontam os verdadeiros beneficiários do negócio de armas como sendo a parte no governo.

A publicação em alusão acrescenta que o ex-Presidente deverá demonstrar que, à data dos factos, não era possível para ele, como indivíduo ou na qualidade de membro do partido ou do Governo, fornecer qualquer protecção a indivíduos ou entidades de uma investigação relacionada com o negócio de armas.

Relatórios locais indicam que o ANC não conseguiu cumprir a exigência, dizendo aos advogados de Zuma que os registos financeiros solicitados não podem ser utilizados porque foram destruídos durante um incidente de inundação que afectou a Casa Luthuli.

Zuma está actualmente a cumprir uma pena de 15 meses por desafiar uma ordem do Tribunal Constitucional, o tribunal mais elevado do país, para testemunhar na comissão de inquérito que investiga alegações de corrupção durante o seu mandato como presidente de 2009 a 2018.

leave a reply