Saúde: Seis dores abdominais que nunca deve ignorar

Os especialistas revelam os sintomas característicos que indicam que é necessário consultar um médico.

A maioria das pessoas sofre de dores de estômago regulares. Mas para além do desconforto agudo e ocasional que todos sentimos, algumas dores abdominais são um sinal de um problema de saúde grave e não devem ser ignoradas.

Dito isto, pode ser difícil saber se a sua dor de barriga vai passar por si só ou se precisa de consultar o seu médico. Descubra abaixo os seis tipos de dor abdominal que devem ser sempre levados a sério.

  1. A dor é persistente

Qualquer desconforto crónico na barriga – ou seja, dor persistente ou recorrente que dure três meses ou mais – requer uma visita ao médico ou nutricionista, diz Liz McMahon, uma dietista de Filadélfia. Este tipo de desconforto inclui sintomas como diarreia persistente, obstipação, dor após as refeições, sensação de saciedade após apenas algumas dentadas, inchaço e gases.

Estes problemas podem dever-se à síndrome do intestino irritável, à intolerância à lactose ou a uma doença mais grave, como a gastroparesia, uma perturbação do esvaziamento gástrico.

“É importante consultar um gastroenterologista para excluir doenças graves, como a síndrome do intestino irritável ou a doença celíaca, mas também para estabelecer um diagnóstico exacto”, acrescenta. “Depois de sabermos qual é o problema, o nutricionista pode sugerir uma dieta adequada.”

  1. A dor é acompanhada de náuseas ou vómitos

Há várias razões para a dor de estômago acompanhada de náuseas ou vómitos, diz Elena Ivanina, gastroenterologista do Lenox Hill Hospital. Estas incluem obstrução intestinal, infecção gastrointestinal, inflamação, pedras nos rins, ruptura do quisto do ovário, úlcera e até ataque cardíaco.

“Muitos outros diagnósticos podem ser considerados. Por isso, é importante consultar um médico se a dor intestinal for acompanhada de náuseas e vómitos”, recomenda.

É claro que alguns casos de náuseas se devem a excessos alimentares ou a uma intoxicação alimentar e, normalmente, passam num ou dois dias.

“A maioria das pessoas já teve uma pequena dor de estômago que durou cerca de vinte e quatro horas e sabe como é”, diz ela. Mas deve marcar uma consulta com um médico se a dor for invulgar, piorar, não desaparecer ou for acompanhada de sintomas como febre ou sangue nas fezes.

  1. A dor ou o desconforto são acompanhados de sangue nas fezes

“Qualquer sangramento da boca ou do ânus deve ser avaliado por um médico”, diz Samantha Nazareth, uma gastroenterologista de Nova Iorque.

Tenha em atenção que o sangue nas fezes não tem de ser necessariamente vermelho. Pode ser preto como alcatrão, o que é muitas vezes um sinal de hemorragia mais a montante no tracto digestivo, como o estômago. A hemorragia gastrointestinal pode ser causada por colite, diverticulose, hemorróidas, úlceras gástricas ou cancro, entre outras coisas, diz ela.

Mas certos alimentos e medicamentos também podem causar fezes com alcatrão. Por isso, é importante estar atento aos tratamentos que está a fazer e à sua dieta, diz Niket Sonpal, professor sénior do Touro College of Osteopathic Medicine. Estes incluem mirtilos, beterraba e alcaçuz preto, por exemplo, e medicamentos como comprimidos de ferro e tratamentos com bismuto como o Pepto-Bismol.

  1. Tem uma dor súbita e forte

Se sentir subitamente uma dor aguda no estômago, é provável que haja algo de errado. Uma dor específica e localizada, incluindo “uma sensação de esfaqueamento que pode tirar-lhe o fôlego, dobrá-lo ao meio ou forçá-lo a segurar o estômago com as duas mãos, e que vem em ondas”, pode ser devida a uma obstrução, como cálculos renais ou biliares, diz Niket Sonpal.

A apendicite também é algo a considerar se tiver uma dor aguda, acrescenta Samantha Nazareth. Trata-se frequentemente de uma dor que se agrava, que surge subitamente ou que não desaparece. A dor intensa também pode ser causada por uma úlcera, pancreatite ou um bloqueio no ducto biliar.

“É essencial identificar o tipo de dor que está a sentir, uma vez que pode ser sintomática de diferentes coisas”, diz Niket Sonpal, acrescentando que é importante não esperar para procurar ajuda para a dor aguda.

  1. A dor ou o desconforto são acompanhados por uma perda de peso inexplicável

“A perda de peso inexplicada ou involuntária é sempre motivo de preocupação e deve ser avaliada por um médico, quer seja ou não acompanhada de dor abdominal ou de qualquer outro sintoma”, diz Elena Ivanina. Pode estar relacionada com cancro, pancreatite crónica, doença de Crohn ou outras doenças.

  1. A dor ou o desconforto são acompanhados de febre

Se sentir desconforto no estômago e a sua temperatura corporal for mais elevada do que o habitual, isso pode indicar uma infecção. Nestes casos, deve consultar um médico, aconselha Niket Sonpal.

Conhece o seu corpo melhor do que ninguém. Se acha que algo está errado – e mesmo que não tenha a certeza da gravidade do problema – é melhor consultar um médico. Não fique à espera.

leave a reply