Decoração: Estilo grego em sua casa

A inspiração mediterrânea espalha-se por todo o mundo, sobretudo o estilo grego. Da Europa à América, os tons de branco e azul viajam sem fronteiras.

Quem pensa na Grécia, e nas suas ilhas, associa uma imagem muito clara e praticamente imediata no que toca à arquitetura e decoração dos espaços. O branco, o azul, as flores… Todos esses elementos acabam por construir uma imagem partilhada por todos aqueles que imaginam o estilo grego e o transportam para a decoração.

As cores claras, que trazem paz e tranquilidade, os materiais naturais (como as madeiras e as pedras) e a natureza no geral deixam qualquer um rendido à beleza do estilo inspirado no mediterrâneo, tantas vezes refletido na decoração.

Por isso, se as águas desse mar são a sua praia, não procure mais. Transporte-se até às casas brancas, à luminosidade do sol e às temperaturas quentes… Reunimos exemplos que o fazem viajar no tempo e repensar na decoração da sua casa. Estenda a toalha e prepare-se para voltar ao calor.1. Uma casa grega, com certeza 

Esta casa é o espelho de todo e qualquer cenário grego (da Era moderna). Da natureza para o seu interior, a decoração faz-se de tons neutros (como o branco e o bege) e deixa o destaque para o azul forte e as madeiras.

Para além da pintura de parede e dos bancos que se aproximam do sofá, o azul estendese ainda aos acessórios de vidro que se encontram em cima da mesa e de volta da lareira. Nos quartos, os tons de areia são os prediletos, enquanto o papel de parede em azul escuro, de barcos pintados a branco, o transporta para as praias de água quente do mediterrâneo.

2. O casamento entre o azul e branco 

O estilo grego não apresenta um azul qualquer, mas sim aquele que se assemelha à imensidão do mar, que parece difícil de encontrar nos objetos e decoração mais comuns. Este é o exemplo que casa, perfeitamente, os tons brancos e azuis, combinando-os com elementos decorativos em tons amadeirados.

O branco espalha-se, assim, pelas paredes do quarto, pela estrutura da cama e termina na mesinha de apoio. As portadas, num tom azul forte, deixam entrar a luz e dão (ainda) mais cor à roupa de cama. As lâmpadas seguram-se por cordas que, em nós, seguram a necessidade da luz artificial.

3. O estilo grego no banho  

E porque a decoração não se limita a divisões como a sala e o quarto, também a casa de banho ganha outro destaque quando pensada de forma pouco convencional e em tonalidades completamente diferentes do habitual.


Os tons brancos limitam-se a pintar a divisória do chuveiro, que depois muda de cor para aquele azul tão típico… O chão pinta-se em azulejos de ambas as cores, enquanto que o chuveiro, coberto a dourado, ganha o maior destaque neste local. 

4. Ir à Grécia sem sair da sala   

As ilhas gregas nunca estiveram tão perto e basta ir até à sala para o comprovar. Para além dos tons de azul e branco, os castanhos e a madeira ganham destaque na zona de refeições.


O chão, também ele em madeira clara, é o toque perfeito numa sala de decoração típica e, sobretudo, de uma leveza ímpar. Inspire-se neste estilo e perceba que, de facto, nem sequer precisa de usar as mesmas cadeiras à volta da mesa de refeições.

5. Uma janela para o mar  

Não se deixe enganar pela expressão, até porque não precisa de ter o mar à porta para o trazer para dentro de casa. Prova disso é esta sala, que entrega o papel principal aos tons brancos, à madeira e à ráfia.

O tom mais claro de azul pode ser encontrado no armário de arrumação que, sem esforço, faz-se notar entre a harmonia da decoração do espaço. Ainda sobra lugar para as almofadas cinzentas sobre o sofá.

6. O grego moderno 

De volta às casas de banho, e porque nem toda a decoração precisa de se assemelhar tanto à das ilhas paradisíacas, esta é a prova de que todos os estilos podem ser adaptados sobretudo para uma abordagem mais moderna e que não desvirtue, de todo, a essência mediterrânea.

Os dourados voltam a ganhar destaque numa divisão por vezes esquecida no que toca à decoração de interiores. Os azulejos azuis cobrem a zona de banho, deixando a cor espalhar-se pela tijoleira do chão. A madeira do móvel de apoio ocupa outro lugar importante.

7. A madeira, o branco e os verdes  

O azul é o único tom em falta, mas nem por isso compromete a decoração deste espaço, que permanece fiel ao estilo mediterrâneo. O branco fica-se pelas paredes, a mesa e os cortinados sem esquecer as cordas no teto, que conferem um toque muito especial à divisão.

As plantas são outro dos elementos diferenciadores, juntamente com o quadro pendurado na parede. A verdade é que as possibilidades são imensas e resultam numa simbiose perfeita.

leave a reply