África do Sul: a condenação de Jacob Zuma é « o início do fim da impunidade »

Na terça-feira 29 de Junho, o ex-presidente sul-africano Jacob Zuma foi condenado a quinze meses de prisão. O sistema judicial sul-africano pune assim a sua reiterada recusa em responder pelos seus actos, enquanto ele é suspeito de ter organizado um vasto sistema de corrupção quando esteve no poder, entre 2009 e 2018. Uma condenação com um forte simbolismo, de acordo com a imprensa.

« É raro que um antigo chefe de estado seja condenado por um tribunal a uma pena de prisão », observa Daily Maverick. Na África do Sul, isso já aconteceu. A sentença do ex-presidente sul-africano Jacob Zuma a 15 meses de prisão é um sinal forte numa saga política e judicial que durava há vários anos.

« Jacob Zuma tem cinco dias para fazer as malas e apresentar-se à polícia para uma transferência para a prisão », disse o editorialista da News24. A imprensa ainda está pendurada nas acções do ex-presidente, cujos familiares não estão a dar sinais muito positivos. « Edward Zuma, filho do antigo presidente, disse à polícia que teria de ser morto antes de poderem prender o seu pai », disse Iol.

A condenação de Jacob Zuma, que era conhecido pelos varios escândalos que mancharam o seu mandato como Chefe de Estado, deveria marcar « o início do fim da impunidade ».

leave a reply