Moçambique: governo vai contratar 60 médicos para minimizar impacto da greve

O governo moçambicano vai contratar provisoriamente 60 médicos para minimizar o impacto da greve dos profissionais da classe, em curso no país, desde o dia 10 de Julho. A decisão foi anunciada no final da habitual sessão do conselho de Ministros, para quem a greve dos médicos está a ter um impacto negativo na vida dos cidadãos. 

Foi o Porta-voz do Conselho de Ministros, Filimão Suaze, que tornou pública esta informação que o governo moçambicano vai mesmo avançar com a primeira vaga de contratação de médicos.

A decisão faz parte de um pacote de medidas, com o qual o executivo pretende devolver a normalidade no atendimento, nas unidades sanitárias do país. 

“Em algum momento o estado deverá colocar os médicos grevistas na situação de deverem escolher se pretende continuar a prestar serviço no sistema nacional de saúde ou pretendem deixar os seus lugares disponíveis para que desta contratação provisória que vai acontecer possamos passar, para a contratação definitiva de muitos médicos moçambicanos que vão fazer a sua parte na resolução dos problemas que os moçambicanos estão a enfrentar agora por causa da greve”, começou por dizer.

Contacto: +258 84 91 29 078 / +258 21 40 14 21 – comercial@feelcom.co.mz

O porta-voz do governo reiterou a intenção do governo de rever o estatuto do médico, mas tranquiliza a classe, que já se mostra preocupada. 

O executivo, reunido na sua 27ª sessão do Conselho de Ministros, anunciou que está ultrapassado o atraso no pagamento de salários aos funcionários e agentes do estado. 

leave a reply