Rugby: Contra a África do Sul, os All Blacks usam a artilharia pesada

Os neozelandeses decidiram colocar em campo a sua melhor equipa para defrontar a África do Sul na sexta-feira à noite, duas semanas antes da estreia no Campeonato do Mundo contra a França.

Entre resultados convincentes, com quatro vitórias em igual número de jogos desde o início do verão, escolhas de seleção bastante lógicas e consensuais e a ausência de lesões preocupantes, a preparação para o Campeonato do Mundo tem sido bastante calma para os All Blacks.

Contacto: +258 84 91 29 078 / +258 21 40 14 21 – comercial@feelcom.co.mz

Neste cenário de serenidade, talvez demasiado calmo, o râguebi neozelandês sentiu o primeiro arrepio esta semana, quando soube que Steve Hansen ia dar uma ajuda a Eddie Jones. Imaginem só: o antigo treinador dos Blacks, o homem que conquistou o título mundial em 2015, a envolver-se com a sua vizinha e inimiga Austrália, pouco antes do grande evento do planeta – que oportunidade perfeita para a polémica!

Twickenham vai estar cheio

Ian Foster, que substituiu Hansen em 2019, afastou o assunto com um sorriso, revelando que o homem de quem era assistente lhe tinha falado da colaboração há mais de um mês. “Ótimo! Ele concordou em me dar três páginas de anotações sobre tudo o que acontece no campo de treinamento deles”, brincou Foster, que vê isso como nada mais do que um não-evento.

Há um ano, o seu cargo chegou a ser ameaçado por uma série de maus desempenhos, mas o treinador recuperou o crédito suficiente, o que também lhe permitiu justificar com a mesma confiança a razão pela qual decidiu colocar em campo a sua melhor equipa esta noite contra a África do Sul, no último jogo de preparação dos Blacks antes do Campeonato do Mundo. Este teste é crucial para a nossa preparação”, explicou. Faltando apenas duas semanas, é uma oportunidade importante para nos colocarmos em ordem para o início do torneio. “Não vou proteger ninguém.”

Twickenham promete estar lotado, quando é provável que amanhã esteja vazio para o Inglaterra-Fiji. Com três irmãos Barrett, uma dobradiça Smith-Mo’unga e Sam Cane como capitão, os únicos jogadores ausentes são Brodie Retallick (joelho) e Shannon Frizell (tendão).

A segunda linha e o flanqueador não deverão estar aptos para o jogo de abertura do Campeonato do Mundo, a 8 de setembro, no Stade de France. O ensaio desta sexta-feira à noite será, portanto, um ensaio geral. E que melhor forma de o fazer do que contra os actuais campeões do mundo?

leave a reply